Práticas da História, nº 10 (2020)

 

 

Editorial:
Medievalismos luso-tropicais, orientais e pós-luso-tropicais: encruzilhadas da definição da Idade Média portuguesa como passado do Brasil.
[pdf]
Pedro Martins e Maria de Lurdes Rosa

Dossier
Medievalismos Luso-Tropicais, Orientais e pós-Luso-Tropicais: Encruzilhadas da definição da Idade Média portuguesa como passado do Brasil. C. 1850 – C. 1980

The Medieval Brazil of Sertão: The Escapist Utopia of the Country of Saint Saruê[pdf]
Hilário Franco Júnior
Histórias sem fronteiras. O Brasil que Gilberto Freyre criou[pdf]
Marcos Cardão
El lusotropicalismo de Gilberto Freyre como crítica barroca a la mixofobia de la modernidad burguesa[pdf]
Pablo González-Velasco
Do orientalismo de António Lopes Mendes nos escritos sobre O Oriente e a America…[pdf]
Ana Paula Menino Avelar
O feudalismo (ibérico) como força motora do fenómeno colonial (latino-americano)? Revisitando um famoso (e quase esquecido) debate[pdf]
Mário Jorge da Motta Bastos
O medievalismo na arquitetura brasileira do século XX: o caso do Castelo de Itaipava, Rio de Janeiro[pdf]
Dinah Papi Guimaraens, João Batista da Silva Porto Junior e Marina Vasconcellos de Carvalho
As sereias que singraram o Atlântico[pdf]
Andréa Caselli

Ensaio

Do ultramar ao pós-colonial. Reflexões de um historiador sobre Moçambique contemporâneo nos arquivos de Portugal e Moçambique[pdf]
Michel Cahen

Entrevista

History, Activism and the Environment[pdf]
Entrevista a Vinita Damodaran por Bárbara Direito e José Miguel Ferreira

Recensões

Tommaso di Carpegna Falconieri, The Militant Middle Ages: Contemporary Politics Between New Barbarians and Modern Crusaders[pdf]
Pedro Martins

Práticas da História nº 8 (2019)

Fotografia de João Batista da Silva Porto Junior do spa no Castelo de Itaipava Hotel, Rio de Janeiro.
Capa de Lais Pereira.