A historiografia portuguesa em tempos de “política do espírito”

A historiografia portuguesa em tempos de “política do espírito”: o caso da revista Brasília, do Instituto de Estudos Brasileiros da Universidade de Coimbra (1942-1949)

Marcello Felisberto Morais de Assunção

 

Resumo:

Pretendemos, neste estudo, perscrutar as relações entre a historiografia portuguesa e as práticas institucionais da “política do espírito” salazarista, tendo a revista Brasília, entre os anos de 1942 e 1949, como um caso exemplar dessas relações. Em um primeiro momento, demonstraremos as relações entre o campo historiográfico e o salazarismo de forma geral. Em seguida, direcionamos o foco para a produção historiográfica da revista Brasília com o intuito de salientar as relações entre essas produções e a defesa do discurso da unidade da História entre Brasil e Portugal. Assim, evidenciaremos como essa suposta unidade é criada a partir de uma imagem “cristã” e “humana” do processo colonizador português no Brasil, tornando clara a vinculação desta historiografia com uma visão de mundo autoritária, imperialista e etnocêntrica.

 

Palavras-chave:

Historiografia; Salazarismo; Política do Espírito; Etnocentrismo.

 


PDF(618k)PDF


< Práticas da História, nº 2 (2016)