O modelo narrativo das histórias da polícia na perspectiva da segurança pública

O modelo narrativo das histórias da polícia na perspectiva da segurança pública: um olhar sobre três exemplos paradigmáticos de uma historiografia diacrónica

Tomás Vallera

 

Resumo:

A segurança pública é o significado positivo que instintivamente associamos ao conceito de polícia. Quando procedemos a uma resenha do que existe, em Portugal, no que concerne a uma historiografia da polícia no tempo longo, compreendemos que é sempre a esta definição relativamente recente do termo que os historiadores se reportam. Mas a que normas implícitas obedece esse propósito que consiste em pôr as forças de segurança pública a reconstituir a sua própria história? Sobre que estrutura regular e comum assentam relatos na aparência tão incompatíveis como os que nos oferecem João Cosme (2006), Mascarenhas Barreto (1979) e Albino Lapa (1942, 1964) nas suas respectivas obras?

 

Palavras-chave:

História da Polícia, Historiografia, Metodologia, Portugal.

 


PDF(591k)PDF


< Práticas da História, nº 2 (2016)