Do orientalismo de António Lopes Mendes nos escritos sobre O Oriente e a America…

Ana Paula Menino Avelar

 

Resumo:

A escrita de António Lopes Mendes (1835-1894) revela como, no nosso século XIX, se vivenciou o orientalismo em Portugal. É tendo em atenção o modo como foi entendido o conceito de império e percecionada a sua evolução que se devem ler os seus textos, seja A India Portugueza: breve descripção das possessões portuguezas na Ásia, o qual foi pela primeira vez publicado em Lisboa em 1886, sejam os escritos vários que redige sobre a América, muito em particular sobre o Brasil. Foi exatamente quatro anos depois da saída da sua India Portugueza que Lopes Mendes publicou na mesma editora (Imprensa Nacional) o seu O Oriente e a America: Apontamentos sobre os Usos e Costumes dos Povos da India Portugueza Comparados com os do Brazil. Estas narrativas são o nódulo da sua análise. Parte-se do conceito multissecular de memória imperial, atendendo tanto ao modo como Lopes Mendes o concebe no contexto alargado do seu tempo e como manipula as suas etno e ideo-paisagens nos espaços imperiais que descreve.

Palavras-chave:

Orientalismo, estudos coloniais, historiografia, memória.

Referência para citação:

Ana Paula Menino Avelar. “Do orientalismo de António Lopes Mendes nos escritos sobre O Oriente e a America…”. Práticas da História, Journal on Theory, Historiography and Uses of the Past, n.º 10 (2020): 113-135.

 


PDFPDF


< Práticas da História, nº 10 (2020)