Nação e império: Agostinho da Silva e as Festas do Espírito Santo

Nação e império: Agostinho da Silva e as Festas do Espírito Santo

João Leal

 

Resumo:

Agostinho da Silva é autor de uma obra diversificada e singular. Um dos aspectos mais conhecidos do seu pensamento relaciona-se com a interpretação profética que faz das festas do Espírito Santo com traço definidor da cultura portuguesa. Este artigo examina a “teoria do Espírito Santo” de Agostinho da Silva. Tenta mostrar que nela convergem temas como o medievalismo e o providencialismo, recorrentes nas reflexões das elites portuguesas sobre a identidade nacional. Mostra também como a sua “teoria do Espírito Santo” ecoa a primazia dada à cultura popular e ao império português no trabalho de tematização da identidade nacional. Por fim, relaciona a sua interpretação das festas com o peso que no imaginário nacional das elites têm os “mitos de eleição étnica” e o modo como, em muitos casos, estes se articulam com sentimentos de “ressentimento” nacional marcados pela crítica aos valores da modernidade..

 

Palavras-chave:

Identidade nacional, festas do Espírito Santo, cultura popular, império.

 


PDF(695k)PDF


< Práticas da História, nº 4 (2017)