Historiadores citando historiadores: afirmações de verdades e a construção do discurso histórico (Diogo Borel e as traduções da Constituição francesa).

Cláudio DeNipoti

 

Resumo:

A historiografia se constrói, entre outras coisas, pela referenciação de trabalhos antecessores no campo de investigação. Com frequência, essas citações ocorrem com o intuito de reforçar argumentos defendidos nos textos, como validação historiográfica estabelecida. Este artigo busca perseguir uma dessas verdades historiograficamente estabelecidas – a tradução e impressão para o português de doze mil exemplares da Constituição francesa de 1791 e do Père Gérard pelo livreiro francês radicado em Lisboa, Diogo Borel – consolidada na historiografia luso-brasileira desde o século XIX, e as maneiras como os historiadores se utilizaram e apropriaram dela em textos com matrizes teóricas diversas.

Palavras-chave:

Historiografia brasileira, historiografia portuguesa, história do livro.

Referência para citação:

Cláudio DeNipoti. “Historiadores citando historiadores: afirmações de verdades e a construção do discurso histórico (Diogo Borel e as traduções da Constituição francesa).” Práticas da História, Journal on Theory, Historiography and Uses of the Past, n.º 7 (2019): 133-160.

 


PDF(670k)PDF


< Práticas da História, nº 7 (2018)