Vicente de Almeida d’Eça e a historiografia marítima em 1898

Vicente de Almeida d’Eça e a historiografia marítima em 1898

Jaime Rodrigues

 

Resumo:

O artigo faz uma crítica à abordagem militar da historiografia marítima portuguesa, construída, sobretudo, em torno de efemérides e escrita por oficiais da Marinha de Guerra. A crítica está centrada principalmente em um texto de Vicente de Almeida d’Eça (1852-1929), vice-almirante da Armada lusa, e nas concepções de história nele embutidas. O texto, intitulado “O marinheiro português através da história”, foi apresentado como conferência a uma plateia popular em Lisboa em 1898. Nesse contexto, o marinheiro ressurgia como figura paradigmática e atemporal, sendo marcado pelas mesmas características desde o século XVI. O interesse em revisitar esse texto deve-se ao fato de que ele suscita uma análise sobre o protagonismo dos sujeitos históricos, o nacionalismo, a invenção de tradições e as perspectivas imperiais portuguesas em fins do século XIX.

Palavras-chave:

Historiografia portuguesa, historiografia marítima, história marítima.

Referência para citação:

Jaime Rodrigues. “Vicente de Almeida d’Eça e a historiografia marítima em 1898.” Práticas da História, Journal on Theory, Historiography and Uses of the Past, n.º 8 (2019): 139-161.

 


PDF(536k)PDF


< Práticas da História, nº 8 (2019)